Ação da CARE na Bahia busca melhorar a produção em assentamentos de reforma agrária

Deixe um comentário

 

Nos dias 29 e 30 de agosto, o programa da CARE Brasil na região sul Bahia realizou um curso sobre enxertia para 13 agricultores assentados de reforma agrária.

O curso foi realizado no Assentamento Rochedo, localizado no município de Ilhéus, e contou com o apoio do Sindicato Rural de Uruçuca e do SENAR.

 

A enxertia é um método de renovação e propagação das plantas essencial para casos de baixa produtividade e que sejam suscetíveis a pragas como a “vassoura de bruxa”, muito comum na região.

 

Com o conhecimento obtido no curso os agricultores do assentamento poderão fazer a renovação de suas lavouras por plantas mais resistentes e produtivas, melhorando também a qualidade do cacau.

 

Segundo Arlindo Isaias do Nascimento, um dos assentados no local, este curso foi muito bom e agora ele poderá renovar sua lavoura com as técnicas que ele aprendeu.

 

A CARE Brasil atua com foco em desenvolvimento local sustentável na região, e o Assentamento Rochedo e uma das localidades escolhidas pela CARE para desenvolver e testar um novo modelo de cultivo do cacau adaptado a realidade da agricultura familiar, e que garanta maior produtividade e renda aos trabalhadores. As ações do programa também buscam diversificar a produção, em especial com granjas, possibilitando que os assentamentos tornem-se financeiramente sustentáveis.

CARE participa da Conferência Municipal de Políticas para as mulheres em Ilhéus

Deixe um comentário

A CARE Brasil já esta presente no sul da Bahia há muitos anos, e atualmente por meio do projeto Caçuá buscamos apoiar o desenvolvimento local sustentável da região.

No dia 26 de agosto, foi realizada em Ilhéus a primeira Conferência Municipal de Políticas para as Mulheres. A CARE Brasil apoiou a realização da oficina e ainda contou com a participação ativa de nossa coordenadora local, Glória Lucia Castro, que mediou uma oficina na conferência com o tema “Autonomia da Mulher”.

Segundo Glória, a Conferência foi muito importante por ser uma iniciativa inovadora, e visto que a Bahia e o município Ilhéus estão sendo protagonistas nesta agenda que vem da Presidência da República de institucionalização das questões da Mulher.

“a região tem esse perfil masculino das relações de poder, com uma preponderância do masculino nas posições de liderança, então foi bem interessante por conta da participação em massa de lideranças mulheres”

A conferência contou com 500 participantes, sendo 92% mulheres, e abordou temas como: saúde, autonomia, educação, violência, comunicação e cultura. O evento contou com a presença do prefeito de Ilhéus Newton Lima e de vários de seus secretários, assim como de membros do legislativo municipal e estadual, como a vereadora Carmelita Ângela e a deputada estadual Ângela Souza. Também marcou presença a delegada Ângela Regina, responsável pela Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher de Ilhéus. 

A partir de cada um dos temas discutidos foram criadas diretrizes para compor um futuro Plano Municipal de Políticas para as Mulheres. Segundo Glória, diversas propostas interessantes foram levantadas, como a criação de uma secretária municipal da mulher e de um centro de atendimento das mulheres vítimas de violência.

As diretrizes que obtiveram consenso serão sistematizadas e encaminhadas para a Conferência Estadual de Política para as Mulheres.

Agricultores familiares e assentados realizam intercâmbios e trocas de experiência

Deixe um comentário

Em 24 de maio foi realizada uma visita de intercâmbio de 20 agricultores associados à Cooperativa de agricultores familiares e assentados da reforma agrária ( COOPERCENTROSUL) às propriedades assessoradas pela CARE Brasil e que fazem parte do Projeto Caçuá. As unidades visitadas estão localizadas Assentamento Rochedo (município de Ilhéus – BA) e participaram da visita representantes de outros assentamentos de municípios vizinhos, como Ressurreição, São Jorge, São José e “Agrícola Natureza Livre”.

A visita foi solicitada pelos Técnicos da COOPERCENTROSUL, que já conheciam os resultados positivos alcançados pelos produtores de cacau nas unidades demonstrativas, resultado das técnicas de sombreamento, poda e manejo orientados pela CARE Brasil, e teve como principal objetivo estimular os agricultores visitantes e disseminar a adoção das práticas de manejo do cacau adotadas pelo projeto Caçuá. A condução das visitas em campo e a demonstração das práticas foram realizadas pela equipe técnica da CARE Brasil e pelos agricultores participantes do Projeto Caçuá no Assentamento Rochedo, que possui 08 unidades demonstrativas testando e validando  um novo modelo de manejo da cultura de cacau adaptada à realidade da agricultura familiar – que geram, em média, 29% de aumento da produtividade de cacau.

Durante a visita, os visitantes apresentaram suas expectativas e os técnicos da CARE fizeram uma apresentação sobre o projeto Caçuá, relatando as práticas realizadas. Os produtores proprietários das unidades demonstrativas abordaram algumas das estratégias adotadas para solucionar os problemas que apareciam durante a execução do projeto. Mutirões, empréstimos de ferramentas, o sentimento de companheirismos onde o grupo ajudava o indivíduo a solucionar as dificuldades enfrentadas, também foram práticas compartilhadas pelos já participantes do projeto.

Durante as visitas in loco nas roças de cacau, os agricultores visitantes tiravam suas dúvidas diretamente com os agricultores proprietários das unidades demonstrativas que eram auxiliados, quando necessário, pelos técnicos da CARE. Muito entusiasmado, o senhor Arlindo (proprietário de uma das unidades) relatou que, após o inicio do Projeto Caçuá, sua produtividade elevou de uma média de 9,68 @/ha, obtida nos últimos 03 anos (2007, 2008 e 2009) para 23,65@/ha no ano de 2010. Esse resultado é fruto de um conjunto de práticas executadas no cacaueiro (poda, desbrota, adubação, raleamento de sombra etc.), que, realizadas na época certa e da forma correta, aumentam a produtividade e, consequentemente, a renda. Arlindo observou também que, com a utilização das práticas de poda dos cacaueiros e manejo de sombra, houve maior incidência de luz e diminuição da “vassoura de bruxa” (peste que atinge os cacaueiros) e do fungo transmissor da doença.

“O momento foi muito proveitoso, já que estamos no período de replicação da Metodologia Caçuá. Nosso objetivo é atingir 4 mil produtores familiares de cacau em pelo menos 1 hectare em cada propriedade. A meta é disseminar essas práticas testadas e validadas, aumentando em 40% a produção de cacau em 4000 hectares”, conta Tatiane Botelho, analista do Programa Bahia, da CARE Brasil. “Conseguimos repassar as informações e observamos a satisfação dos agricultores do Rochedo em socializar o conhecimento adquirido e dos técnicos e agricultores da COOPERCENTROSUL em conhecer o trabalho da CARE e do assentamento”, conclui ela. A visita foi finalizada com a avaliação dos participantes, que relataram sua satisfação ao verificar que a Metodologia Caçuá apresenta boas técnicas de manejo com bons resultados alcançados, e que o maior investimento para a obtenção dos resultados está não nos insumos, mas na mão de obra local.

 

CARE Brasil inicia atividades precursoras do Centro de Formação de Empreendedores (CEFEM) no Piauí

4 Comentários

O programa Piauí da CARE Brasil vem desenvolvendo ações desde o ano passado junto a parceiros locais para a implantação do Centro de Formação de Empreendedores (CEFEM), que irá funcionar como uma escola sustentável de ensino rural, voltada para fomentar o espírito empreendedor entre jovens e implantar práticas de extensão para a promoção do desenvolvimento local. A escola será instalada no município de Cajueiro da Praia, visando atender aos jovens dos 14 municípios que estão inseridos na “Rota das Emoções” (parceria entre os Estados do Maranhão, Piauí e Ceará e o Ministério do Turismo para fomentar o roteiro de ecoturismo e aventura que integra as belezas naturais de Jericoacoara – CE, Delta do Parnaíba – PI e Lençóis Maranhenses – MA).

O CEFEM visa contribuir para o combate à pobreza na Rota das Emoções e atender às seguintes necessidades:

Melhorar a qualidade da educação secundária e profissionalizante do meio rural, fortalecendo a permanência do jovem na região e melhorando a capacidade produtiva e sustentável de famílias agrícolas de pequenas propriedades rurais e assentamentos de reforma agrária;

Potencializar a vocação do território rural, suprindo a falta de estudos e de ações de extensão que, além de aprimorar processos produtivos, fomentem o espírito empreendedor de pequenos produtores e jovens.

A escola seguirá essa abordagem e implantará um método de ensino que reconhece o valor dos métodos de produção local e de seus produtos. Dessa maneira, a intenção é valorizar a riqueza social, cultural e econômica das comunidades e estimular os jovens a não migrar para as grandes aglomerações urbanas do Estado ou para as regiões sudeste e sul do país. O modelo auto-sustentável da escola foi baseado na experiência da Fundação Paraguaia, que administra a San Francisco Farming School na região rural do Paraguai. A escola deve ensinar empreendendo e empreender ensinando, tendo para isso uma gestão preparada e professores que se identifiquem com a importância de aliar teoria e prática com a responsabilidade de fazer operar as unidades econômicas previstas para funcionar no CEFEM. A escola será administrada como um empreendimento, com seu sucesso medido pela obtenção de várias metas relacionadas à sua sustentabilidade financeira, social e ambiental.

Entre as ações desenvolvidas para a implantação do CEFEM, destacam-se a realização de um diagnóstico sobre a realidade dos jovens que vivem nos 14 municípios que compõem a Rota das Emoções entre os Estados do Piauí, Ceará e Maranhão; a elaboração do projeto político pedagógico da escola de forma participativa com os atores locais dos três Estados; a solicitação da área para a construção da escola junto ao patrimônio da união; e a articulação de parcerias.

Nos dias 17, 18 e 19 de junho foi realizada a 1ª Oficina de Capacitação para 57 jovens que estão inseridos nos municípios de Ilha Grande, Parnaíba, Luis Correia e Cajueiro da Praia – que compõem o litoral do Piauí. Foram mobilizados jovens que cursam o último ano do Ensino Fundamental ou o Ensino Médio; e também jovens que terminaram o Ensino Médio e estão fora do mercado de trabalho ou que fazem parte de associações e sindicatos locais. A oficina teve uma carga horária de 24h e abordou o tema da Gestão do Turismo. Foram exibidos vídeos sobre os tipos de turismo, com especial enfoque no ecoturismo e turismo de base comunitária, como  alternativas para o desenvolvimento local. Os alunos tiveram também vivências práticas ao realizarem trabalhos em grupo e serem conduzidos por jovens guias em Cajueiro da Praia, com o objetivo de conhecerem as belezas naturais do município. Para o próximo encontro que acontecerá em agosto, cada aluno deverá montar um empreendimento que fortaleça a atividade turística, elaborar cartões postais de seus municípios e criar propostas de identidade visual para o CEFEM.

“A oficina de Gestão de Turismo vai me beneficiar pois sou condutor de visitantes e vou repassar o que aprendi para os meus colegas que fazem parte da Associação de Condutores, para melhorar nosso atendimento. Vejo o que o CEFEM está sendo construído de forma participativa e vai gerar  benefício para o meu município e todos os outros que estão inseridos na Rota das Emoções”, conta Manoel de Souza, 19 anos, estudante e condutor de visitantes do município de Cajueiro da Praia.

Para esta primeira oficina, a CARE Brasil contou com o apoio da Federação das Associações dos Moradores do Estado do Piauí (FAMEPI), Secretaria de Educação do município de Luis Correia, Secretaria de Agricultura e Assistência Social do município de Ilha Grande, Projeto Peixe-Boi Marinho, Secretaria de Turismo e Meio Ambiente de Cajueiro da Praia, Universidade Federal do Piauí (Curso de Turismo) e escolas municipais e estaduais de Cajueiro da Praia.

Os jovens passarão até o fim de 2011 por quatro oficinas, totalizando 96 horas de cursos e abordando os seguintes temas: Gestão de Turismo, Pedagogia da Alternância, Empreendedorismo, Plano de Negócios, Desenvolvimento Local e Mudanças Climáticas. As oficinas irão acontecer no município de Cajueiro da Praia, na sede do Projeto Peixe-Boi Marinho, que fica ao lado do terreno onde o CEFEM será construído. “As oficinas estão sendo importantes para mim, porque tive a oportunidade de conhecer Cajueiro da Praia e fazer novas amizades. Também estou aproveitando a oportunidade para obter mais conhecimentos e colocar o que aprendi em prática na minha comunidade”, afirma Robson Gonzaga, 15 anos, morador de Ilha Grande.

Disseminação das ações de incentivo à leitura

Deixe um comentário

Foi realizado no dia 30 de abril o  3.º Encontro de Formação de Jovens Mediadores de Leitura, uma atividade do processo de disseminação das rodas de leitura na rede pública do município de Duque de Caxias (RJ).

Foi um grande evento que envolveu 23 escolas de ensino fundamental (6º a 9º ano) do 1.º e 2.º distritos da cidade, do qual participaram 92 alunos e 29 professores e coordenadores.

Atuaram como formadores e multiplicadores 6 jovens voluntários ,  3 jovens do projeto Comunidade Educadora e a Equipe técnica da CARE Brasil.

10 Rodas de Leitura e 13 Tendas ECOnsciência realizadas em abril

Deixe um comentário

No mês de abril foram retomadas as atividades educativas com as Rodas de Leitura e a dinamização de jogos socioambientais com as Tendas ECOnsciência, ações do projeto Comunidade Educadora que estimulam, respectivamente, a valorização da leitura e a educação ambiental entre os jovens alunos de escolas públicas na cidade de Duque de Caxias (RJ).

Ao todo, foram realizadas 13 Tendas ECOnsciênci e 10 Rodas de Leitura nos espaços escolares, creches e em uma loja da C&A, empresa que apoia o trabalho da CARE Brasil no Programa Rio de Janeiro.

1ª “Expedição do Saber” leva jovens e professores para conhecer o cotidiano de catadores de lixo

Deixe um comentário

No dia 12 de abril aconteceu a 1ª “Expedição do Saber”, que levou jovens e professores de escolas públicas estaduais da cidade de Duque de Caxias (RJ)para conhecer o cotidiano de catadores de materiais recicláveis  do Aterro Metropolitano de Jardim Gramacho, em Duque de Caxias.

Os visitantes conversaram com os catadores que trabalham no local, observaram o funcionamento da usina de separação de resíduos e puderam conferir os serviços ambientais prestados por esses trabalhadores.

Older Entries

%d blogueiros gostam disto: